Historia

O Delirium é um dos nomes importantes do Rock Progressivo Italiano tendo começado sua carreira em 1970. Originalmente formada em Genova no final dos anos 60 com o nome de I Sagittari e tinham em sua formação Ettore Vigo (teclados), Peppino Di Santo (bateria e vocais), Mimmo Di Martino (violão) e Marcello Reale (baixo). Mais tarde a com a chegada de Ivano Fossati (voz, teclados e flauta) o grupo estaria completo, o estilo musical no começo da banda era uma mistura da música italiana tradicional com as influências do Rock Progressivo inglês, especialmente de nomes como o King Crimson e Colosseum. O primeiro álbum, Dolce Acqua (1971) foi um dos primeiros do então chamado Rock Progressivo Italiano e é uma suíte conceitual em 8 movimentos onde cada um deles é baseado em uma emoção humana. O disco é basicamente acústico com predominância da flauta de Ivano Fossati, o que rendeu comparações com o Jethro Tull. Em 1972 eles participaram do festival de Sanremo e tiveram um sucesso graças a isso, a música ‘Jesahel’. Fossati deixou a banda após o episódio e embarcou em uma carreira solo, seu substituto foi o ingês Martin Frederick Grice (voz, flauta e saxofone) que fazia parte da The Bo Bo’s band, um grupo beat que tinha músicos que formariam o Area no futuro. Com a saída de Fossati e a chegada de Grice, o Delirium adotou um som mais Progressivo, o segundo disco Lo Scemo E Il Villaggio (1972) é notadamente Progressivo com pitadas de Jazz e o uso do saxofone. Devido a mudança na direção musical o disco não alcançou o mesmo sucesso do primeiro. O terceiro disco III (Viaggio Negli Arcipelaghi Del Tempo) (1974) é considerado a obra-prima da banda, sendo até hoje o disco mais sinfônico e progressivo. Em 1975 por problemas pessoais Di Martino e Grice saíram da banda, Grice foi substituído pelo multi-instrumentista Rino Dimopoli. Com a nova formação lançaram um single, mas não houve motivação para continuar com a banda e eles se separaram ainda em 1975. Em 2010 foi lançado o DVD Il Viaggio Continua: La Storia 1970 – 2010 (2010), com performances da banda em diversos programas de TV, festivais e shows.

Curiosidades

Em 1996 Dimopoli, Reale e Di Santo tentaram reviver a banda mas a reunião só aconteceu quando Vigo, Di Santo e Grice se reuniram e, junto do selo Black Widow Records, lançaram o disco ao vivo Vibrazioni Notturne – Live (2007). A nova formação incluia Fabio Chighini (baixo) e Roberto Solinas (guitarra) e com nova motivação um novo disco de inéditas nasceu, Il Nome Del Vento (2009). 

Integrantes

Peppino Di Santo (Bateria, Vocais, desde 1970)

Martin Frederick Grice (Vocais, Flauta, Sax, desde 1972)

Mimmo Di Martino (Violão, Vocais, 1970-1974. desde 2008)

Ettore Vigo (Teclados, 1970-1975, desde 2001)

Fabio Chighini (Baixo, Vocais, desde 2001)

Roberto Solinas (Guitarra, Violão, Voz, desde, 2001)

Ivano Fossati (Vocais, Flauta, 1970-1972)

Marcello Reale (Baixo, Vocais, 1970-1996)

Rino Dimopoli (Vocais, Flauta, Violino, Guitarra, 1996)

Mauro La Luce (Letrista, 2008) 

Discografia

Dolce acqua - 1971 - Link

Lo scemo e il villaggio - 1972 - Link  

Delirium III (Viaggio negli arcipelaghi del tempo)  - 1974 - Link

Delirium Live (Vibrazioni notturne)  - 2007 - Link   

Il nome del vento  - 2009 - Link

A night in Genoa - 2010 - Link

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              Vídeos

                                                                                                                         

 
 
 
 
 

SIGA nossas redes

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram

© 2018-2019 | GeraRock® - Todos os direitos reservados