5582697802

Historia

Elonkorjuu é daqueles grupos singulares, que se perderam pela história, mas mantém-se bastante popular em seu país natal, a Finlândia. Sua discografia é bem curta, lançando apenas três álbuns, dois durantes os anos 70, e um terceiro “Scumbag”, já no novo milênio. De modo geral, vemos uma banda virtuosa de hard rock, que soube trabalhar sua ampla gama de influências, mas caindo na comparação óbvia com o Tasavallan Presidentti.

O grupo formou-se no final dos anos 60, tendo no line-up, Jukka Syrenius (guitarra), Timo Hannukainen (vocais), Veli-Pekka Pessi (baixo) e Rainer Roski (bateria). Trabalhando em covers, e projetos próprios o grupo participou do Festival Pop Finlandês em 69, conquistando o segundo lugar com sua interessante faixa “The Ocean Song”. Em 1970, Eero Rantasila assume as baquetas, e Heikki Lajunen entra pra complementar o vocal. E com esse line-up lançam “Harvest Time”, de 72, alvo de nossa mini-resenha habitual. A primeira faixa, “Unfeeling”, apresenta um riff poderoso de hard rock, mostrando o contraste da guitarra de Syrenius e o baixo groovy de Pessi, esse que acaba sobressaindo em algumas partes, os vocais são interessantes, e soam similares (e até superiores) ao Tasavallan Presidentti.“Swords” já se orienta para o rock progressivo, com a presença do órgão ditando um ambiente mais emotivo, com a participação rara da flauta, bastante melodiosa. Algumas mudanças de tempo levam a música para ares, mais vigorosos, mas de modo geral sentimos a atmosfera calma e sentimentalista. Uma das minhas favoritas.“Captain” prossegue com o clima da faixa anterior, calcado no órgão e no baixo, com um riff que vai crescendo junto às linhas que se tornam mais complexas. A guitarra surge num clima folk, e carrega um vigoroso riff, com a ajuda de um excelente trabalho rítmico, onde tudo é bem improvisado, e então voltamos ao clima calmo, e a música oscila entre os dois pólos. Ainda se pode notar um trecho do Hino da Rússia em meio ao solo de guitarra, vai entender. A faixa seguinte apela para o talento de Jukka, que mostra todas as facetas de sua guitarra, num ambiente mais calmo e melodioso.“Future” é excelente, em minha concepção uma das melhores do disco. Quando ouvi realmente me espantei pela qualidade. O que acontece aqui é um groove muito poderoso, composto dos ditos três instrumentos, cheio de improviso, sobre o tema principal, tracejado pelos instrumentos, em eventual contraponto. A instrumentação é levada ao limite, e mostra a dita qualidade técnica dos músicos. Na faixa seguinte a criatividade parece começar a sofrer com oscilações, apesar de possuir um riff viajante, a música se assemelha muito ao Tasavallan Presidentti, com vocais bem trabalhados, e intervenções interessantes no tema.“The Ocean Song” consegue ser superior ao vivo, a principal diferença está na existência do órgão, que só aparece na versão de estúdio, e narra um excelente solo, bastante criativo, apontando para o hard prog, mas de modo diferenciado a bandas consagradas como Atomic Rooster. A diferença é a energia presente na faixa ao vivo, principalmente nas harmonias vocais, poderão constatar isso no vídeo do final da postagem. Old Man´s Dream está novamente próxima ao folk e ao Tasavallan Presidentti, mas o pulso mais sério, denuncia uma temática interessante. Revelando uma letra critica e interessante, mas nada muito, além disso.“Me and My Friend” possui uma aproximação mais “pop”, de modo leve e descontraído, mas simplesmente não encaixa no som até aqui apresentado, ponto fraco. E finalmente “A Little Rocket Song” que mais uma vez se aproxima do Tasavallan (a primeira parte do álbum é mais diferenciada), mas com o surgimento de um tema diferente, a música volta a abordagem mais pesada que se destaca no restante do disco. Belo trabalho percussivo novamente, que costuma passar despercebido.

Curiosidades

Com sucesso nacional de “Harvest Time”, o grupo tentou lançar-se internacionalmente, e com mudanças de line-up, passaram para o nome “Harvest”, e gravaram outro álbum no final dos anos 70. Após um longo hiato, o grupo voltou a ativa, e gravou o álbum “Scumbag”.

Integrantes

Veli-Pekka Pessi: Baixo.

Jukka Syrenius: Guitarra.

Jussi Reunamäki: Teclas (Desde 2003)

Pertti "Pakeri" Hannus: Bateria (Desde 2003)

 

Ex- Integrantes

 

Reijo Hannuksela: Bateria (1972-1975)

Hannu Nieminen: Baixo (1972-1979)

Antti Halminen: Vocais (1971)

Heikki Lajunen: Vocais, Guitarra, Baixo, Piano (???)

Eero Rantasila: Bateria (1970-1972)

Ilkka Poijärvi: Guitarra, Teclas, Flauta (1972-1979)

Rainer Koski: Bateria (1969-1970)

Timo Hannukainen: Vocais (1969)

Pekka Tyni: Piano (1976)

Petri Heimonen: Alto Saxophone (1976-1977)

Kari Tamminen: Vocais (1976-1978)

Seppo Tyni: Guitarra (1975)

Veikko Nuotio: Bateria (1976-1979)

Jari Perkiömäki: Saxophone, clarinette (1977-1979)

 

Discografia

Harvest Time (1972) - Link

Flying High, Running Fast (1978) - Link

Scumbag (2004) - Link

 

Albuns ao vivo

 

Scumbag Goes to Theatre (2010) - Link

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              Vídeos

                                                                                                                         

 
 
 
 
 

SIGA nossas redes

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram

© 2018-2019 | GeraRock® - Todos os direitos reservados